RSS

Exposição “Herdeiros dos Capitães do Donatário” no aeroporto da Madeira até 8 de junho

20180523_165344

20180523_165508

Anúncios
 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 23 de Maio de 2018 em Sem categoria

 
Imagem

XII Colóquio do Mercado Quinhentista

Coloquio_2018

Descarregue o formulário para realizar a recensão crítica. Deverão enviá-la até ao próximo dia 31 de maio (quarta-feira) para o seguinte email: archaismail@gmail.com ou entregar no Solar do Ribeirinho – Núcleo Museológico de Machico. A recensão não deve ultrapassar as duas (2) páginas A4.

 
Imagem

Convite

Convite_Expo_2

 
Imagem

1, 2 e 3 de junho

cartaz2018_A3_Final

 
 

Documentário “Fachos – Uma Tradição Secular”

Fachos

O projeto Mercado Quinhentista da Escola Básica e Secundária de Machico, colaborou na produção do documentário “Fachos – Uma Tradição Secular”, com realização e autoria de Eduardo Costa – Produções Audiovisuais.
Alguns alunos, professores e funcionários da escola experimentaram assim os bastidores de uma produção cinematográfica, participando como figurantes na recriação histórica de Machico no início do povoamento.
Este documentário será apresentado nos próximos dias 14 (às 18h00 e 21h00) e 15 de abril (às 16h00 e 21h00) e ainda no dia 20 de maio (também às 18h00 e 21h00), no Fórum Machico. Estas sessões estão abertas ao público em geral, sendo as entradas gratuitas, com reserva ou aquisição dos bilhetes na Câmara Municipal de Machico.

 

Sinopse:
No passado, o Arquipélago da Madeira foi invadido por piratas e corsários.
Para se defenderem, as populações usavam um sistema de alarme composto por fogueiras que, quando acesas e estrategicamente posicionadas nos cumes das montanhas, avisavam toda a população de um perigo iminente.
Com o passar dos anos, este sistema de alarme acabou. Mas, as sucessivas gerações transportaram, até aos nossos dias, estas vivências que nos ligam ao passado através de uma tradição centenária, que é a Festa do Santíssimo Sacramento, a qual decorre no último fim-de-semana de Agosto.
Desde o ano de 1903, a população de Machico prepara, durante semanas, os picos da freguesia com fachos que, organizados, traçam barcos, peixes e motivos religiosos, o que torna esta tradição singular, épica, e apreciada por locais e visitantes. (Eduardo Costa)

Mais Filmes e Fotos em https://www.facebook.com/fachosdocumentario/

 

Já sabe como se vai vestir, no Mercado Quinhentista?

mulheres

mulheres_1mulheres_11Untitled-1HomensHomens_1Num evento de recriação histórica devemos tentar adequar o traje à personagem que representamos. A atitude de cada participante, o traje e os produtos usados contribuem no seu conjunto, para a aproximação ao ambiente da época, que é fundamental para o sucesso do evento.

A colaboração de cada participante é importante e deve ter atenção ao grupo social que pretende representar: Nobreza, Clero, Burguesia ou Povo.

Venha vestido à época e participe ativamente no Mercado.

Os taberneiros, artesãos, mercadores, pequenos comerciantes, camponeses são pessoas do Povo, que vestem roupas simples e sem grandes adereços. Por isso, os tecidos utilizados na confecção das roupas devem ser simples e grosseiros, de preferência lisos, isto é, de uma só cor e sem padrões.

Homem:

  • calças de malha ou outro tecido pouco largas (justas às pernas), de cores escuras: castanho, cinza, preto, azul, verde garrafa…)
  • túnica simples, a direito, ligeiramente comprida, com mangas a ¾, de gola redonda inteira ou com corte, das seguintes cores: verdes, azuis, castanhos, bege, cinza, amarelo torrado, cor de vinho, roxo…
  • avental no caso de taberneiros – sem franzido na cintura e acima do joelho (se não se optar pelo avental, usar um cinto de couro ou tecido)
  • bolsa (em couro ou a imitar) à cintura para pôr o dinheiro ou optar por colocar um bolso no avental
  • barrete, em forma de ½ lua  – castanho, preto, cinza, verde e azul escuro
  • os sapatos devem ser em couro ou a imitar, pretos ou castanhos.

Mulher:

  • Touca ou lenço na cabeça
  • Túnica simples de uma só cor ou blusa com franzido na manga e na gola: amarelo torrado, azul claro e escuro, verde, rosa, pêssego, castanho, branco, bege…
  • Pode-se usar colete justo ao corpo, atado à frente com cordel
  • Saia comprida até ao tornozelo, franzida e de cores preferencialmente escuras.
  • Avental com ou sem franzido, com ou sem bolso
  • Sapatos: tamancos, sapatos ou chinelos em couro (ou a imitar)

 Atenção: evitar relógios e telemóveis, que não são da época, assim como ténis ou calças de malha com marcas visíveis.

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 11 de Fevereiro de 2018 em Vestuário

 

Edição 2018

Retrato_de_Tristão_Vaz_Teixeira

O Mercado Quinhentista de Machico volta a recriar as vivências coletivas dos primeiros anos da primeira capitania do Reino, Machico. A XIIIª edição do Mercado Quinhentista acontecerá no primeiro fim-de-semana de junho, nos dias 1, 2 e 3, com a temática “Herdeiros de Tristão”. Neste momento em que se aproxima a comemoração de uma época grandiosa da História da Madeira, as comemorações dos 600 anos do seu povoamento, pretende-se homenagear Tristão Vaz Teixeira, um dos primeiros capitães donatários da Madeira, do qual somos herdeiros.

Sendo 2018 o Ano Europeu do Património Cultural, o Mercado Quinhentista apresenta-se como uma oportunidade de reflexão e consciencialização da importância da herança cultural na formação de todas as sociedades.

À semelhança das edições anteriores, o Mercado Quinhentista de Machico apresentará novidades e dinâmicas que tantas opiniões favoráveis têm colhido junto dos visitantes e participantes.

Contamos com a vossa presença para vivenciar mais acontecimentos da nossa História, porque o Mercado Quinhentista de Machico é já uma herança de todos nós!