RSS

Enquadramento histórico

Depois do “espesso negrume”, que assolou as nossas vidas nos últimos dois anos, é tempo de avançar e de acreditar que, juntos, e tal como a fénix do brasão de armas de Tristão Vaz Teixeira, primeiro Capitão do Donatário de Machico, é hora de renascer. Neste sentido, estamos em crer que a XVª edição do Mercado Quinhentista de Machico, organizado pela Escola Básica e Secundária de Machico em colaboração com o Município de Machico, poderá ter condições para acontecer no início de junho de 2022.

O regresso aos três dias de recriação das vivências coletivas do período quinhentista na mui nobre villa de Machiquo terá como temática a “Água”, evidenciando-se não só a importância deste recurso na origem da vida, nomeadamente na génese da Ilha enquanto território português, mas também na sua condição de elemento de “purga”, que revigora e permite continuar.

Nos relatos da chegada dos primeiros povoadores à Ilha, em 1419, encontram-se referências à existência de vigorosas ribeiras de “mui boas águas”, fator que se revelaria determinante para o povoamento da ilha, transformado em porto de escala obrigatória para a chamada “aguada” (abastecimento de água fresca) das caravelas e naus portuguesas da Carreira da Índia.

Será sobre a importância da água enquanto elemento presente no quotidiano ao longo dos tempos, essencial ao desenvolvimento da vida, das atividades económicas, das dinâmicas sociais e da subsistência humana, na sua dimensão física e espiritual, que nos iremos debruçar na próxima edição, salientando-se, ainda, a premência da preservação deste recurso natural na sustentabilidade do amanhã.

Água, sangue da terra”, tema da XVª edição do Mercado Quinhentista, será o ponto de partida para mais uma viagem sensorial pela história da primeira capitania do Reino, Machico.

 

Os comentários estão fechados.

 
%d bloggers like this: